sexta-feira, 12 de março de 2010

Entre doses e linhas

(N) - Iria fazer um brinde à liberdade, no entanto, vou apenas concordar com: "Detesto gente metida a semideus"
(CR) - Então vamos brindar ao paradoxo e a leveza de ser...... TIM TIM
(N) - Dias leve, dias não....
(CR) - Dias leve, dias .....não deixe de trazer doses e linhas.
(N) - Livres e contraditórios devaneios....
(CR) - Pensamentos sem nexo......
(N) - No silêncio, entre doses, certas horas até acho algum sentido nesse emaranhado de linhas, devaneios... vá saber!
(CR) - Fazer sentido é pensar sobre, é dar significado.....tem horas que o melhor é absorver, sem pensar e entre doses se entregar .......
Às linhas, aos pontos...... sei lá.
(N) - Ou então extravasar linhas contidas, entre doses...

Em companhia de um bom jazz..
(CR) - Com o pensamento puro na simplicidade das linhas e pontos, entre doses e luz do luar.....
(N) - Confesso a preferência por uma sala, móveis antigos, uma velha estante, edições antigas de clássicos, atmosfera pesada, meia luz.

Apenas um jazz bem compassado, sem voz, apenas o instrumental.

Lembrança dos amores, desamores... Última dança.
(CR) - Confesso também gostar desse clima.... Tons terra..... Meia luz...... Silêncio... Jazz...... Whisky

Lembranças... Erotismo...

(N) - Um tanto quanto clichê, e daí? Às vezes acredito que a vida é uma sucessão eterna de clichês.

Miles Davis a um tom ambiente, Vodka pura, pouco gelo....

A essa altura as lembranças são tão fortes que chego a lembrar de sua respiração ofegante e descompassada, seu cheiro...
Nesse momento percebo que lembranças não são apenas meros refugos de tempos intensos, elas me compõem....

Sou minhas linhas, meus passos, minhas aventuras, meu não pudor, meu desejo, minha eterna ilusão...

Sendo assim, acabo por me perder.
(CR) - Pois chega um ponto em que a lembrança parece viva, toma forma, seu cheiro, seu suor, invade meu corpo.....

Sinto pulsar forte o coração, latejar as entranhas.......

Perdida me encontro entre imagens e fatos, percebo ser tantos, que não sei se me levam ou me acompanham.....

Somam ao caminhar e sigo em frente.


(N) - Às vezes vislumbro voltar no tempo, não que seja um saudosismo desmedido.

Apenas bons momentos...
(CR) - Relembrar......um passado distante ou recente, algo que não volta, mas revive sempre que me pego fluindo mentalmente, em doces sinfonias, entre doses e simplicidade.

Sim, apenas bons momentos.... Que mal há?

(N) - Perdemos a tal "poeira estelar" com o tempo e ganhamos bons momentos....boa troca?

Senhorita, vou-me.

Fico imensamente grato por trocar singelas linhas comigo.

Até ao acaso e que ele não tarde a vir....
(CR) - Grata também estou e que venha o acaso para me esbarrar novamente em ti.....
Boa troca?......Por alguns instantes talvez sim....quem sabe?

Boa noite.

( Diálogo em linhas de uma Calcinha roxa [CR] e Noel [N] numa madrugada de verão )

.

2 comentários:

Julie disse...

: )

Noel Rosa disse...

Encontros.

Sim, a modernidade proporciona providenciais encontros.


Grato....